APARECIDA DE GOIÂNIA RECEBE SUA PRIMEIRA LOJA NO SISTEMA OUTLET

0

Bons preços, mas com a exclusividade e a qualidade das marcas consagradas. Esse é o principal diferencial dos chamados outlets que têm sido uma forte tendência nos últimos três anos no comércio varejista o País, especialmente no segmento de moda. Para se ter idéia, no ano passado o faturamento das lojas outlets cresceu 28%, chegando a R$ 3,2 bilhões. A estimativa para 2017 é de que as vendas destes empreendimentos aumente 40,6%, subindo para para R$ 4,5 bilhões.

20728139_1635292919822961_7309558335136774782_n

Diferente das lojas de ponta de estoque, onde os produtos são expostos em bancas e muitos itens são vendidos com pequenos defeitos de fábrica, os outlets reúnem grifes com o mesmo nível de atendimento que o consumidor teria em um shopping convencional. Apostando na eficiência desse modelo de negócio, a grife goiana Jean Darrot, especializada em moda jeans, inaugura na próxima terça-feira (8/8), às 18h, em Aparecida de Goiânia no Aparecida Shopping, sua terceira loja que funcionará totalmente no sistema outlet. “Nós já temos outras duas unidades da marca que são voltadas para este tipo de comércio, mas decidimos ser os precursores da primeira loja desse segmento  em no município de Aparecida. Vimos o quanto a população local pede por isso, então decidimos levar algo inovador para a região”, conta Lorena Darrot, diretora da marca.

A loja outlet da Jean Darrot contará com decoração e design inovadores, oferecendo looks masculinos e femininos de qualidade com descontos que chegam a 80%. “As lojas deste setor são conhecidas por terem peças de coleções anteriores com preços bem pequenos. Mesmo sendo modelos de coleções passadas, nosso vestuário contém peças que não deixaram de estar na moda, ou seja, nosso cliente estará com o look que a tendência pede”, reforça a empresária.

Segmento crescente

Especialistas acreditam que diante de tamanho crescimento a tendência é que, no futuro, as marcas fabriquem produtos exclusivamente para os outlets, como já fazem nos EUA, onde 82% dos produtos oferecidos são feitos especialmente para o segmento.

Se compararmos este tipo de comércio com o que encontramos nos shoppings, o faturamento dos outlets ainda é considerado pequeno. Segundo dados da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), em 2016 os 558 shoppings existentes no país movimentaram em vendas R$ 157,9 bilhões. uma queda de  2%. Já para este ano a estimativa é que haja uma expansão de 5%, um pouco acima da inflação prevista, de 4,4%.

Mas é possível vender peças com alto custo de produção por um valor menor? Segundo Lorena Darrot, sim! “Isso é possível porque os custos fixos de abrir uma loja é bem menor do que aquilo que seria gasto num shopping. Os projetos de outlets são concebidos com apenas um ou dois andares, sem muitas escadas rolantes ou elevadores, o que barateia a construção e a manutenção. O estacionamento costuma ser ao redor do empreendimento. Além disso, a maioria é construída em terrenos adquiridos por preços mais baixos, já que são áreas mais afastadas dos grandes centros.

 

Compartilhe

Deixe sua interação